Técnicas Para Impulsionar Criatividade

No primeiro dia deste ano, o LinkedIn afirmou que criatividade é o talento mais importante para as empresas. Não faz muito tempo, o Fórum Econômico Mundial colocou a mesma habilidade em terceiro lugar como uma das principais competências para se dominar em 2020. Portanto, está mais no que na hora de dar uma atualizada no seu currículo para se tornar uma pessoa mais imaginativa.

No livro da escritora Julia Cameron, o Caminho do Artista, tem duas estratégias que dão uma impulsionada na sua imaginação e produtividade. Páginas da manhã e Encontro do artista prometem libertar a criança artística que existe dentro de cada um de nós.

Páginas da manhã

Para testar essa técnica, é simples: você vai precisar de um caderno e uma caneta. Todo dia, ao acordar, escreva três páginas completas. O assunto? Qualquer coisa. O que vier na sua cabeça. Pode falar sobre o que está pensando, sentindo, planejando, sonhando. Não existe um jeito certo. O que importa, de fato, é preencher manualmente (nada de digitar, hein!) essas três folhas todos os dias, religiosamente.

Sabe aqueles pensamentos que envolvem raiva, manha ou trivialidades que a gente já acorda pensando? Pois é. Joga tudo no papel, meio que para tirar o peso das costas. Isso se chama Brain Drain. Esse método maluco que Cameron inventou serve para tirar toda a negatividade que pode interferir na sua criatividade. Assim, você deixa a parte racional e censurador do seu cérebro de lado, dando liberdade para a parte artística brincar sem medo de ser feliz ou julgada.  

Encontro do Artista

Esse sistema consiste em sair e fazer algo diferente ou que gosta sozinho. Com uma condição inegociável: tem que ser sozinho. Dessa forma, você se abre para insights e inspirações. Julia Cameron é bem firme ao dizer: “você não pode se dar ao luxo de não achar tempo para esses encontros”. Um passeio semanal desse tipo é altamente produtivo. Não precisa ser algo caro: uma visita a uma galeria de arte, um parque, ver um filme antigo em casa, passear na praia. Só custam tempo, mas nada de dinheiro. 

Depois do passeio, a autora diz para aprender a ouvir o que a criança artista que existe dentro de você tem a dizer sobre essas aventuras. O objetivo é perceber o que está do lado de fora para depois enxergar o que está escondido ou esquecido por dentro.

Sendo assim, o primeiro passo para desbloquear o seu lado criativo é escrever diariamente. Reclame, enumere, identifique, isole. Como uma oração, repita isso todos os dias. O segundo passo é se expor ao novo e dar atenção à própria companhia. Ouvir o que a sua criança artística tem a dizer. Assim, soluções e ideias surgem. Afinal, criatividade nada mais é do que achar respostas novas para problemas antigos.

10 Coffee Shops To Visit in New York City

If there is one thing that pleases all nationalities, this thing is coffee. It brings people together, gives us energy and makes us work better. Therefore, whether you’re visiting, having a business meeting or looking for an unusual office to work on your projects, I gathered a list of some great NYC cafés you should check out.

Madman Espresso

In the heart of Midtown, Herald Square more precisely, Madman Espresso is a good choice if you’re in the middle of some shopping spree and need a coffee break to recharge batteries – it’s near the Macy’s flagship store, by the way. However, there’s another branch close to Washington Square Park, in case you’d rather spend time with locals. The coffee menu is great, staff is friendly, the decoration is pleasing and the environment is very warm and comfy. Also, the pastries are amazing – seriously, go for one of the croissants they offer! They’re so good!

Address: 234 W 35th St, New York, NY 10123

Woops! Bakeshop is in Williamsburg, Brooklyn.

Woops! Bakeshop

After scavenging for some great finds at thrift shops, visiting art galleries and eating in hip restaurants, this cozy and very instagrammable café in Brooklyn is a perfect stop while you spend the day in Williamsburg. Macarons, éclairs, cookies, sandwiches, hot chocolates and, obviously, espressos are in the menu of this little but happy place in Brooklyn.

Address: 548 Driggs Ave, Brooklyn, NY 11211

Brigadeiro Bakery

I had to include a Brazilian establishment here. In between SoHo and Greenwich Village, there is a bakery entirely dedicated to “brigadeiro”, a traditional and heavenly sweet made out of condensed milk and chocolate. There are other types of brigadeiro as well, such as dulce de leche, salted caramel, oreo and white crush. Clearly, they have coffee, cakes, cheese bread and guaraná (Brazilian’s most popular soft drink). I absolutely love coming here because of the excellent snacks and nice workers. The area is full of interesting bars, restaurants, newsstands and the architecture depicts the stereotypical New York from the movies!

Address: 156 Sullivan St, New York, NY 10012

QWNS

Croissants, croissants, croissants. This cafe in Astoria, Queens, has (probably) one of my favorite croissants in the area. It’s super fresh and crunchy. Speaking of location, this coffee shop is in a busy – yet not so touristy – district. But if you want to make sure you step your feet in every borough of NYC, you might want to check out this place in Long Island City while you’re on the way to Corona Park, Queens Museum or even Rockaway Beach.

Address: 22-35 31st St, Long Island City, NY 11105

Chelsea has one of three biggest – and coolest – Starbucks in the world.

Starbucks Reserve Roastery

I know, you did not expect to see Starbucks here. But I promise this is one of the things you can’t miss out once you’re in the big apple. This upscale version is one of the three biggest branches in the world (the others are based in Seattle and Shanghai).

With a whole different – I mean fancier, more expensive and more tasteful – menu, visiting this Starbucks store in Chelsea is a tremendously cool experience. Staff here wears different uniform and are 100% friendly. By they way, they come to your table to serve you water and offer free samples of exclusive or different types of coffee. null

Starbucks Reserve Roastery provides a gourmet and pricey menu!

The atmosphere is modern and futuristic despite the industrial decor. Speaking of which, you can actually see coffee beans being roasted while you’re sipping your Brazilian espresso. Once you’re tired of all the food, head upstairs to get a drink (yes, alcoholic drink) at the bar. Unless you are underage, then don’t do it. Stick to the pizzas, cornettos, sandwiches, cookies, pies, and other delightful pastries.

Address: 61 9th Ave, New York, NY 10011

Little Cupcake Bakeshop

This is another famous pick because of how good is looks on social media. And due to its popularity, it’s always busy with a young crowd. In spite of its Instagram craze, the food is actually very good and very earth-conscious. Cupcakes, puddings, cakes and pies are made with sustainable ingredients – a very positive part of being millennials’ favorite spot! Additionally, it’s in SoHo – close to the awesome McNally Johnson Bookstore, art galleries, bistros and stores.

Address: 30 Prince St, New York, NY 10012

Two Hands Cafe

This Australian haven is somewhere in between Tribeca and Chinatown. The options include very healthy meals, so if you’re down to have a very nutritious “brekky” after digging so many pizza slices and bagels, I suggest adding Two Hands Cafe to your list. I gotta be honest: I don’t come here for the coffee, but for the 100% real freshly squeezed orange juice. Oh, I also enjoy the salads, toasts and sandwiches. Plus, everybody here is the nicest – they’re aussies after all!

Address: 164 Mott St, New York, NY 10013 or 251 Church St, New York, NY 10013

10 coffee shops to visit in New York City
Kos Kaffe can be found on Brooklyn’s 5th avenue!

Kos Kaffe

On the other fifth ave – yes, I mean in Brooklyn – you can find Kos Kaffe. The coffee shop is located in a very busy area with many other shops and restaurants around waiting for you to explore. My favorite part – besides the food, obviously – is the decoration and how cozy and comfortable it feels to be there. On the menu you can find coffee, tea and many light bites.

Address: 251 5th Ave, Brooklyn, NY 11215

Sweets by CHLOE

Trendy, healthy and vegan. Sweets by CHLOE has cakes, cookies, muffins and they sell creative types of juice, too. Unfortunately, this is not a sit-down kind of place. So, if you’re avoiding New Yorkers’ grab and go style, go to the actual by CHLOE restaurant (found in West Village, SoHo or Flatiron). You can select one of the many beverage options, like a hot or iced coffee, drink a smoothie and attack some other savory items such as sweet potato fries.

Address: 185 Bleecker St Suite B, New York, NY 10012

Sweet Corner Bakeshop

Greenwich Village has a tiny yet charming café and bakery called Sweet Corner Bakeshop. Cookies and pastries are delicious along with some light savory eats and, well, coffee. I like how the workers are usually very kind and warm. Moreover: this address is super close to another very popular tv location – hell yes I am talking about the Friends building. If you’re a diehard fan of Phoebe, Joey, Rachel, Monica, Ross and Rachel, make no mistake: write down these recommendations to your New York travel plans.

Address: 535 Hudson St, New York, NY 10014

Do you know any other coffee shops worth passing by in New York? Share with me in the comments below. 😉

Things To Do in NYC: Visit Red Hook

Visiting New York requires time. This city has so much going on that I doubt you can do it in a few days and say that it was enough. There’s always something new to see, a neighborhood to explore or a new dish to dig in.

That’s why I highly recommend saving one day to go to Red Hook. Originally a Dutch settlement, this very industrial-looking point located in the western part of Brooklyn has a lot of art galleries, restaurants, bars and shops to explore.

Hometown BBQ has long lines so follow my advice: arrive early!

Meals

I believe this is the hardest part of coming up with your Red Hook itinerary. I suggest Hometown BBQ if you like meat and arriving early at places – if you come in late, get ready to wait in a crazy long line. But the smell is so good, I’m sure you won’t regret it.

If you’re looking for something quieter, I’d go for the The Copper Pot, a latin restaurant/bar. Now if you want to stick to the traditional seafood (you’re in the seaside after all), choose Red Hook Lobster Rolls.

The Waterfront Museum is a great option since it’s free – they accept donations!

The Waterfront Museum

Founded in 1985, The Waterfront Museum is housed aboard the 1914 Lehigh Valley Barge #79, listed on the National Register of Historic Places. Its a great place for exhibition, school tours and performance arts (the latter happens in the summer). I really enjoyed learning about the barge and city’s history. The decoration and antique items are also really fun and interesting. Plus the people in charge of the museum are the nicest – they gave me a postcard and showed one of their art installations – both for free!

The Waterfront Museum is free – it accepts donations (and please do donate, the men who work here are truly devoted to making this an exception place to both locals and tourists).

The open hours are unfortunately very limited – only Thursdays (4-8pm) and Saturdays (1-5pm).

Stephen’s Key Lime Pie is worth the trip – and the hype!

Dessert

Okay, let me tell you a secret: I usually don’t like lime pie. But Stephen’s Key Lime Pie is to die for! Produced in Red Hook daily, the custard is so incredibly fresh and the crust is so crunchy. I also love the decoration, the view to the ocean and the surroundings – I saw a bunch of motorcycles, an abandoned trailer and an antique shop. This place is very busy in the summer, but I went in the winter and it was just as great. I can’t wait to go back on a warm summer day. Small individual 4″ pie costs $5.50, 8″ pie costs $20 and 10″ pie costs $30 (good to share with all your friends)!

Raaka for free samples of out of ordinary unroasted cocoa beans chocolate!

Shops

To be honest I didn’t go to Red Hook looking for shopping but two things did catch my eye: a bookshop called Pioneer Books and the fact that there’s a Tesla store. However, I did stop at Cacao Prieto, a chocolate store which is also joined by Widow Jane Distillery. You can buy chocolate and have some whisky tasting at the same time.

After that, I went to Raaka Chocolate – a factory that offers free samples of every single product they sell as well as tours to get to know how the magic of making vegan chocolate happens. They have a wide – and uncommon – variety of options – definitely worth checking out!

If you really want to go shopping for clothes or accessories, I recommend getting a bus, uber or subway to the other 5th avenue – yes, it’s in Brooklyn!

Lady Liberty is right there in the corner – literally! Red Hook comes the Dutch Roode Hoek, which “Hoek” means “point” or “corner”.

Other things to see and do in Red Hook

A free ferry from Manhattan to Red Hook will allow you to take a closer look at the Statue of Liberty. If you’re already in Brooklyn, it’s okay. You still can see NYC’s most popular landmark when you visit The Waterfront Museum. Another fun trip to those who love home decor is visiting IKEA! By the way, the store offers free shuttle buses to nearby subway stations.

Do you like visiting locations off the beaten track? Leave your ideas in the comments section below.

PS: If you want help planning your trip to NYC, I can help you plan your itinerary. Send me an e-mail to thisismarianaguido@gmail.com 🙂

Conteúdo x Seguidores: o que importa mais?

Em tempos em que o algoritmo atua como o principal implicador na carreira de muita gente que depende das redes sociais, é comum se pegar pensando no que é mais importante: focar em ter conteúdo consistente e de qualidade ou trabalhar bastante para conseguir o maior número de seguidores e curtidas. Claro que num mundo ideal a resposta seria ambos. Mas não é bem assim que funciona. A menos que você tenha uma equipe trabalhando para produzir e, ao mesmo tempo, prospectar clientes e responder comentários ou e-mails, fica muito difícil dar conta de fazer tudo sozinha.

Então, em qual dos dois o seu negócio deveria focar?

Conteúdo de qualidade 

Primeiro de tudo: o que é considerado bom conteúdo? Essa discussão poderia durar dias. Mas, no geral, tudo aquilo que engaja e prende a atenção da pessoa do outro lado da tela é um conteúdo de qualidade. Como diz o publicitário e escritor Seth Godin, no livro This is Marketing: “Nós não queremos nos sentir de fora, para trás, desinformados ou impotentes. Nós queremos ir para frente. Nós queremos ficar em sintonia. Nós queremos fazer o que pessoas como nós estão fazendo”. Portanto, seja um criador de tensão e um agente de mudanças. Crie a expectativa, envolva e adicione valor. 

Deixe as pessoas curiosas, cativando e ensinando-as a ser uma pessoa melhor. “Se eu aprender isso, vou gostar de quem eu me tornarei?”. Se a resposta for sim, é sinal de que o seu conteúdo é interessante e recompensador. 

Qual é o seu objetivo? Se for ter fãs e clientes que interagem, invista em um conteúdo consistente e de qualidade.

Número de seguidores 

São muitas as maneiras de crescer o número de pessoas que seguem o seu perfil. Entretanto, elas demandam tempo e esforço. Comprar seguidores não é uma opção bem vista no mercado, portanto ignore essa opção.  Já os mecanismos de automação que seguem e depois deixam de seguir contas estão sofrendo com as ações Instagram, que está cada vez mais preocupado em conexões verdadeiras. Aliás, recomendo ler esse post da minha amiga Hemylle sobre esse assunto.

Infelizmente, o crescimento orgânico é, de fato, muito mais lento e trabalhoso. Mas, de longe, também é mais efetivo e recompensador. Desde criança escutamos a famosa frase: “qualidade é melhor que quantidade”. Ela vale para as redes sociais também. 

O importante é influenciar de maneira positiva e construtiva o seu público. Mesmo que o seu alcance seja de dez pessoas inicialmente. O que vale é atingir e transformar positivamente, e não ser só mais um arroba no mundo virtual. 

Por sinal, Seth Godin diz que dez pessoas é tudo o que você precisa. Se você tem um minúsculo grupo de fãs que confiam, admiram, agradecem e insistem em contar do seu trabalho para outros conhecidos, você está feito. Confie no poder do boca a boca. Mas se esses dez indivíduos não insistem no seu negócio, então talvez esteja na hora de fazer um trabalho melhor ou encontrar as dez pessoas certas.

Cheap Places To Eat in NYC

Being a tourist in New York is no joke. I know because before I moved here, I had visited the city many times. This place is expensive in so many ways. Accommodation, plane tickets, museums, observatories, broadway shows and other attractions can take a heavy toll on our pockets. Of course there are tricks to save money. Visiting museums on specific days that offer free or pay as you wish admission, trying the Broadway lottery or picking restaurants that are both tasteful and cheap are some of the traveler hacks.

I know the ideal trip to the Big Apple would include fancy bistros run by international acclaimed chefs. Unfortunately, not everyone can afford this lush life. I know I can’t – at least for now (hehe). That’s why I’m here to share with you five really cool and on a budget food places to dig in and not run out (of money, I mean)!

S’MAC is my favorite mac ‘n cheese spot in NYC!

S’MAC

I went to S’MAC for the first time with some friends in 2017. After that, I keep coming back. I always try to bring family and friends who are visiting, since it has a very American dish: mac ‘n cheese, but with a twist. Their menu is quite different as they have different types of macaroni &cheese served on 6, 8 or 10 inch cast-iron skillet.

I personally love going there because nothing is processed and nothing is pre-cooked. Plus, it’s in the heart of East Village, a very unique and hip neighborhood.

Address: 197 1st Avenue, New York, NY 10003

Artichoke’s Basile Pizza

Still on the Italian cuisine field, I strongly recommend eating at Artichoke’s Basile Pizza. First of all, the slice is huge. Second, there are a bunch of them everywhere. Whether you’re in Manhattan, Brooklyn, Queens, the odds of you finding this pizzeria are high. My favorite location is in Chelsea – it’s close to the High Line Park. So after a very nice stroll on the former train tracks, you can take out or grab a table here.

Address: 114 10th Ave, New York, NY 10011

Pommes Frites

This restaurant, located in both West Village has authentic double cooked Belgian fries with a wide selection of sauces in a very rustic – sort of Viking – looking establishment. Ketchup and mayo are free, but the other sauces cost below $2 and the smallest fries portion costs around $7 but it will mostly definitely make you full!

But of course you’re in one the best cities to eat such food, so there are many other places you need to try. That’s why I wrote a post entirely devoted to New Yorker pizzas. After all, pizza is always a good and cheap idea!

Address: 128 Macdougal Street, New York, NY 10012 

Pommes Frites, in West Village, has a long list of sauces for you to explore.

Vanessa’s Dumpling House

I love dumplings and I cannot lie! If you’re on the same boat, join me at Vanessa’s Dumplings, a Chinese takeout food at its best value. Especially if you’re talking about eating in Manhattan. With a cost next to nothing, this restaurant is a godsend when you’re really broke and not very picky. Aside from handmade dumplings, they also offer buns, sesame pancakes, and noodles in five different locations. My favorite one is in Union Square, a very busy shopping area.

Address: 220 East 14th Street, New York, NY 10003 

Taqueria Diana

Craving Mexican food? No problem. From the eatery’s menu you can choose tacos, burritos, quesadillas, nachos, salad and more. Made with fresh ingredients daily, Taqueria Diana’s appetizing food can be found in East Village, Hell’s Kitchen, Williamsburg and Lower East Side. If you’re down for an economical yet delightful experience, then this is the place to go! I recommend going to the address in Brooklyn, as there are many other things to do and see in the area.

Address: 367 Metropolitan Ave, Brooklyn, NY 11211

Do you know any other cheap places to eat in the NYC area? Share with me in the comments below!

Cinco Motivos Para Ter Um Blog

Não se deixe enganar. Embora esteja na moda ter um perfil de sucesso no Instagram, vários seguidores interagindo no Twitter, ou milhares de inscritos no Youtube, ainda é muito importante ter um blog de qualidade no ar. Neste artigo, eu te dou cinco motivos para começar a investir no seu! 

Cartão de visitas

Ter um blog não quer dizer se tornar uma blogueira profissional, mas trata-se de ajudar a se posicionar no mercado e ajudar a crescer um negócio. É como ter um cartão de visita digital! Os visitantes descobrem quem você é, o que pensa, faz e gosta. Lembre-se: pessoas que sentem uma conexão com você são os melhores clientes! 

Lista de contatos

É uma oportunidade de criar uma lista de contatos, algo extremamente valioso para qualquer indivíduo que deseja divulgar um produto ou um serviço. Você pode criar uma lista de e-mails através de páginas de vendas ou inscrição de newsletter, por exemplo. Embora conseguir esse registro seja de baixo investimento, ele pode dar um retorno muito alto devido ao seu poder de alcance. Redes sociais costumam ser muito voláteis e as mudanças com o algoritmo mudam a toda hora. Mas a maioria das pessoas checa diariamente a caixa da mensagens. Lembre-se disso ao lançar ou divulgar novidades para o seu público!

Endereço comercial virtual

As pessoas passam a saber onde encontrar a sua empresa, e também descobrem para o que elas vão te contratar exatamente. Além disso, o blog é fundamental porque facilita encontrar clientes que se encaixam com o seu estilo de trabalho. 

Cinco motivos para ter um blog
Trate o seu blog como se fosse o seu cartão de visitas (Foto: Arquivo Pessoal)

Portfólio

Só porque não tem ninguém escrevendo para você ou comentando nas suas publicações, não quer dizer que não estejam interessados no seu trabalho. Na verdade, você tem que ser o primeiro a se aproximar de clientes em potencial para mostrar o seu portfólio, divulgar o seu blog e vender o seu serviço. Afinal, o mundo pertence a quem pergunta!

Exposição

Se você mostra o que faz, as pessoas vão pensar em você quando precisarem de alguém que se encaixe no seu perfil. Portanto, tenha um blog. Você ganha uma posição de destaque tanto no mercado, quanto em sites de mecanismos de buscas, como o Google ou Bing. É fundamental postar regularmente pois ajuda a ganhar reconhecimento e conquistar melhores posições nas pesquisas. Por fim, não se esqueça de passar um tempo fazendo networking. Conhecer outros profissionais que tenham blog e fazer colaborações é fundamental. Mencionar outros nomes que estejam de alguma maneira relacionados ao que você faz em artigos é garantia de crescimento da sua comunidade de seguidores e, por conseguinte, uma maior visibilidade.

Sendo assim, percebe-se que o blog é um canal perfeito para mostrar a sua perspectiva e visão de negócio única. E criar um blog, atualmente, é muito fácil com sites que fazem praticamente tudo por você, como WordPress ou Squarespace.

Depois de pronto, é hora de sair contando para todo mundo que você tem um site – é bem possível que o pessoal vai ficar curioso e dar uma checada. Entretanto, não foque em fazer do blog a sua única profissão porque provavelmente não vai dar muito certo. Tenha várias formas de se promover e mais de uma fonte de renda. Ah, mas isso é assunto para um próximo texto. Aguarde! 🙂

O Poder de Fazer Colaborações

Para quem deseja empreender online, tem certas dicas que, às vezes, passam despercebidas. Mas essa aqui você não pode deixar de experimentar: faça parcerias! As famosas “collabs” (abreviação da palavra collaboration, em inglês) vão além da blogosfera. Elas são fundamentais para qualquer pessoa que tem um negócio digital. Entenda como e porquê você precisa fazer a sua primeira colaboração para ontem!

Networking

Colaborar é sobre fazer networking. E a internet é um lugar que foi feito para colaborar com outras pessoas. Faça a web trabalhar a seu favor. Redes sociais, algoritmos, hashtags e marcações são importantes, mas não são tudo. Como normalmente as empreendedoras digitais passam mais tempo por trás do computador, vale a pena procurar encontrar as pessoas que você admira e deseja contribuir pessoalmente. Dessa maneira, você faz conexões reais. Assim, caso a outra pessoa precise de alguém no seu perfil, as chances dela lembrar de você serão bem mais altas.

Aumente o seu repertório

Criatividade é a nova moeda de mobilidade social. Ou seja, fazer parcerias de qualidade incentiva uma troca de ideias que pode ser lucrativa, inovadora e educacional. É de fato uma oportunidade de aprender com gente mais experiente ou ajudar quem está começando. Aquele ditado de que “duas cabeças pensam melhor do que uma” nunca foi tão verdadeira nessa era virtual. 

Tipos de parcerias online

Há duas maneiras de colaborar com outras pessoas: passivamente ou ativamente. A colaboração passiva é quando a outra pessoa não sabe que está colaborando com você. É dar crédito e adicionar credibilidade social a outra pessoa sem necessariamente esperar algo em retorno. A colaboração ativa é quando as duas partes estão conscientemente envolvidas no processo. Elas se ajudam profissionalmente em todas as fases. A criação, produção e divulgação é mútua. 

Maior exposição e engajamento 

A maioria das contribuições acontece não só pela vontade de trabalhar em equipe, mas também porque ajuda atingir indivíduos além do seu alcance. Além de economizar dinheiro com publicidade, por exemplo, é também muito recompensador porque o público dos seus parceiros podem gostar do que você faz e, por conseguinte, acabam se tornando novos consumidores. Portanto, não se esqueça: quanto mais você colaborar com outros profissionais dentro do seu nicho, mais pessoas serão expostas ao seu trabalho. 

Investimento a longo prazo

Tudo começa ao mostrar publicamente o seu trabalho criativo. Compartilhe o que você faz, consome e gosta. Sempre faça recomendações e mencione empresas e profissionais com quem você gostaria de trabalhar um dia. Aquela colaboração passiva, se feita extremamente bem, de forma autêntica e verdadeira, pode se tornar ativa no futuro. 

Admire os seus aliados

Use o seu espaço na rede para elogiar o trabalho de outras pessoas. Até as pessoas mais bem sucedidas também passam por dias ruins e se questionam. Deixe um elogio e, caso a parceira seja realizada, não esqueça de agradecer. Gentileza é uma característica rara atualmente. Faça isso e garanta uma posição diferenciada no mercado!

Ah, por sinal, este post foi escrito para o site da Jaqueline Gatti, para quem sou colaboradora. Acesse aqui.

10 dicas de como criar e crescer o seu negócio online

Trânsito, estresse, salário baixo e pouco reconhecimento. Esses e outros motivos são os quais levam as pessoas a mudar de emprego. Atualmente, tem muita gente optando por um estilo de vida mais flexível. Para quem pensa em trabalhar em casa, uma opção bastante procurada é a de criar um negócio online. Embora pareça – e seja mesmo – promissor, não é tão simples assim. Mas com bastante estudo, dedicação e perseverança dá sim para fazer o seu empreendimento digital crescer e se tornar um caso de sucesso.

1. Descubra o que gosta

O que você faz de diferente? Para quem? Qual problema você vai solucionar? O que as pessoas admiram no seu trabalho? Pesquise bastante e seja autêntica. Saiba qual é a sua marca pessoal. Ah, também seja honesta e não copie. Descubra o que te move e permaneça fiel ao seu estilo!

2. Tenha um orçamento

Saber o quanto você pode investir é fundamental para evitar frustrações e maiores problemas, como dívidas e desmotivação por falta de um planejamento financeiro inicial.

3. Esteja à frente das tendências

Pesquise e entenda da sua indústria. Desse modo, você passa a prever o que vai virar uma tendência global. Procure o que falta no mercado. Uma sugestão é ler revistas de moda. Sério. Elas estão na frente do resto. Também aumente seu repertório ao conhecer e usar produtos internacionais, e se couber no bolso, faça viagens para locais exóticos.

4. Tenha um nicho muito específico

Pense em um público alvo muito definido. A fase atual do mercado é de pensar num grupo menor de pessoas. Atingir menor para atingir melhor, sabe? Nada de venda em massa. Portanto, pense no que os seus clientes lêem, onde eles vão, o que consomem ou com o que ou quem passam o tempo livre. O que elas admiram? O que as deixam muito felizes? Quais podcasts elas escutam? Ah, também crie uma lista de e-mails e se aproxime dessas pessoas. Quanto mais conhecimento, mais dá para entender quem é a sua persona em detalhes. Depois, fica melhor de alcançá-la.

Tenha metas regularmente.

5. Produza continuamente

Você nunca saberá o que é bom para a sua marca até que tenha tentado. Programe um novo experimento toda semana. Teste, teste, teste! Depois, analise o que funcionou e o que não deu muito certo. E em seguida? Testa mais uma vez!

6. Faça parcerias

Envolva-se com outras comunidades. Procure colaborações e profissionais relevantes que tragam um conteúdo rico e de valor para você e o seu negócio. O bom de empreender online é que dá para fazer conexões com gente de todo o mundo. Estabeleça contato com pessoas que possam em algum momento te ajudar a ter sucesso. Seja gentil, humilde e saiba agradecer a oportunidade de trabalhar com gente mais experiente.

7. Tenha objetivos mensais

É primordial ter metas. Tanto para incentivá-la a continuar empreendendo, quanto para analisar e mensurar a velocidade em que o seu negócio prospera.

8. Respeite a hora de relaxar

Sabe aquela conversa de ócio criativo? Pois é! Não precisa trazer laptop nas férias, por exemplo. Mas sempre busque inspirações. É importante permanecer informada e saber o que é popular. Mas é mais importante ainda descansar a mente. Valorize o seu sono e perceba como uma boa noite de sono afeta positivamente na sua produtividade.

9. Saiba se divulgar

Invista tempo em marketing pessoal. Mostre aquilo que faz, antes e depois. As pessoas adoram ver o que acontece antes do produto chegar até elas. Portanto, se você faz algo, diga aos quatro ventos!

10. Seja paciente

Pode ser que demore um bom tempo para construir um público consumidor fiel. Entretanto, esse é um investimento a longo tempo que dará retorno gradualmente. Acredite!

Alguns livros que podem te ajudar a se aprofundar no assunto:

  1. Vai Lá e Faz – Tiago Matos
  2. My Creative (Side) Business – Monika Kanokova
  3. A Cauda Longa  – Chris Anderson

O que é marca pessoal e como criar uma de sucesso?

Uma eficiente marca pessoal é uma ferramenta poderosa que ajuda você a se tornar mais relevante no mercado. Entenda:

Você faz vários cursos, está sempre estudando e reciclando seus conhecimentos mas não consegue muitos clientes nem emplacar o negócio dos sonhos? Talvez o problema esteja na sua marca pessoal – mais precisamente, na falta dela. Para quem quer conseguir se tornar uma empreendedora de sucesso é imprescindível dominar o assunto. Descubra como criar uma marca pessoal relevante no mercado!

Marca Pessoal ou Marketing Pessoal? 

É muito fácil esquecer os nossos talentos para focar em quem queremos ser. Também é comum esquecer os sucessos alcançados quando o volume de trabalho aumenta. Entretanto, é engraçado como sempre tem espaço para a gente lembrar de dificuldades e fracassos, não é mesmo? É muito fácil esquecer os nossos talentos para focar em quem queremos ser.

Saiba que tudo isso é parte da marca pessoal. Todos as qualidades e atributos, sejam positivos ou negativos, fazem parte de você. Agora, o modo como você faz propaganda disso tem outro nome: marketing pessoal. 

Como criar uma marca pessoal de sucesso?

Já que estabelecemos a diferença entre marca pessoal e marketing pessoal,  duas expressões muito famosas, podemos conversar sobre o que realmente interessa: como criar uma marca pessoal de excelência.

Primeiro de tudo, anota aí: a marca pessoal precisa ter três pontos bem esclarecidos. São eles: propósito, caráter e conteúdo. O que você faz? Quem é você? Como você faz? 

Defina o seu propósito 

Ao definir o seu propósito, você deixa claro para as pessoas o que você faz exatamente e quais são as suas habilidades. Além disso, também te ajuda a esclarecer o seu papel no mundo.

Por quê você é conhecida? Por um serviço ou um produto?  Vale lembrar também dos seus sucessos passados. Quais elogios você já recebeu? Por quê os recebeu? 

Depois, é hora de pensar em quem você quer ser. 

Defina o seu caráter

Aqui é a vez de escolher um tom. Como você se comunica com seus clientes, parceiros e colegas de trabalho? É entender qual a sua voz – seja dentro ou fora das plataformas sociais. 

A dica é ser autêntica, gentil, confiante (mas não arrogante), altamente qualificada na sua área (ou áreas), manter os pés no chão, contribuir para a sua comunidade mas sem deixar de ouvir os outros. 

Vale lembrar também a importância de apoiar outras pessoas e empresas sem comprometer os seus princípios.

Pense em deixar um legado e viva a sua marca. Afinal, você é o que diz ou o que faz? 

Defina o seu conteúdo

O que você produz ou cria é diretamente influenciado pelo seu propósito e caráter. Promova um conteúdo que incentive as pessoas a participar de um diálogo. É promover uma conversa para a sua comunidade de um jeito original e relevante com o fim de acrescentar valor. 

Para ter marca pessoal: propósito, caráter e conteúdo
Propósito, caráter e conteúdo te ajudam a ter uma marca pessoal de sucesso.

As melhores marcas pessoais possuem um nicho bem específico, têm uma identidade única e passam uma mensagem atemporal e consistente que vai ajudar as pessoas de alguma maneira. 

Foque nesses três elementos (propósito, caráter e conteúdo) pois ele te levam a conseguir um emprego melhor, clientes e contatos de qualidade para você e sua empresa e, principalmente, reconhecimento no mercado. 

O que você precisa melhorar na sua marca pessoal? Deixa aqui o seu comentário!

5 Livros Publicados em 2018 Para Ler em 2019

Recentemente tenho me dedicado bastante a leitura e, portanto, consegui separar uns livros publicados em 2018 que eu amei ler e servem de recomendação para quem me visita por aqui. São obras de não-ficção inspiradoras que te abrem os olhos,  puxam orelhas e abrem a mente para o que está acontecendo hoje ou, melhor, te preparam para o que logo vem por aí, num futuro muito, muito próximo. Vem ler e aprender comigo em 2019. Quem sabe até gente forma um clube de livros virtual?!

The Multi-hyphen Method – Emma Gannon

Eu gostei tanto desse livro, mas tanto, que precisei falar dele de novo por aqui. Sabe quando você vê uma luz no fim do túnel? É isso! Chega de seguir o presenteísmo no trabalho. Eu explico: de que adianta ficar 8h no escritório e produzir em menos da metade desse tempo? Emma Gannon diz que o futuro é dos freelancers, ou melhor, de quem trabalha menos e cria mais. A autora defende em menos horas em reuniões corporativas longas e improdutivas, e mais tempo produzindo e investindo no que você acredita. Sem contar com a importância de diminuir o ritmo frenético da rotina para respirar e aproveitar mais a vida. Sério, vale cada centavo!

PS: A versão em português ainda não foi lançada. 😦

Notes on a Nervous Planet – Matt Haig 

Que livro, minha gente! Enquanto Emma Gannon fala do mundo dos empregos e analisa o que vem por aí, Matt Haig faz um relatório psicológico e comportamental da nossa sociedade. Sabe quando estamos sempre reclamando do quando estamos mais ansiosos? Pois é, ele reflete sobre esse movimento e dá dicas de como trabalhar essa ansiedade num planeta nervoso, aquecido e caótico como o nosso. O mais legal é perceber que não estamos sozinhos nessa confusão toda!

PS: A versão em português ainda não foi lançada. 😦

Me Poupe – Nathalia Arcuri

Para quem segue a jornalista no Youtube, talvez muitas informações e dicas de economizar e investir passem batidas. Mas o que me chamou a atenção realmente foi saber de como ela construiu a carreira e, principalmente, as sacadas que ela teve em busca do crescimento profissional (claro que, atrelado ao financeiro). Ela também dá umas puxadas de orelha e uns conselhos que vou levar para a vida, como a importância de se cercar de pessoas que me inspiram – seja pessoalmente, na internet ou nos livros.
p.p1 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px ‘Helvetica Neue’}
This is Marketing – Seth Godin 


Esse livro é mais do que uma referência do marketing moderno. Trata-se, na verdade, de abrir os olhos do leitor para o mundo atual – seja na esfera profissional ou pessoal. Todo mundo precisa ser um marqueteiro nos dias de hoje – seja para divulgar sua empresa ou carreira, provocar mudanças sociais ou achar soluções criativas para problemas. Vale a pena demais!

PS: A versão em português ainda não foi lançada. 😦

Morar Fora – Guia Para Zona de Desconforto

Claro que eu vou fazer propaganda desse meu pedacinho no mundo e-literário! Essa ano eu escrevi um e-book contando de todo o processo que passei para chegar a morar nos Estados Unidos. Lá eu falo das minhas dificuldades, mas também dou sugestões de como fazer o sonho de imigrar se tornar realidade. 2019 pode ser o ano perfeito para você sair do Brasil. Se te falta um pouco de coragem, esse livro é o que você precisa para dar o primeiro passo! Ao assinar a newsletter, você recebe o link para download no e-mail!

O ano ainda não acabou mas tem mais um que quero ler: Cuide Dos Pais Antes Que Seja Tarde, de Carpinejar. Comecei a ler a amostra no Kindle e já vi que vai ser um daqueles títulos para guardar na alma – ou dar de presente.

E você, quais livros me indica para ler nesse ano que já vem? Deixa aí nos comentários!